O Flamengo considerou a atuação do árbitro Alexandre Vargas Tavares de Jesus "catastrófica" no aspecto disciplinar, afirmando que este foi "empurrado, pressionado e desmoralizado pela equipe do Fluminense".

Na carta, o clube ainda argumentou que Vargas foi omisso ao não coibir atitude de "afrontamento e intimidação" por parte de Felipe Melo e Fred, que "empurraram e desrespeitaram" o árbitro.

Em contato com o ge, o diretor da Coaf, Luiz Mairovitch, afirmou que receberá representantes do Flamengo ainda nesta semana para tratar das reclamações rubro-negras.


- Recebemos uma carta com algumas ponderações que têm a ver com a gente e outras que não têm. Citando o caso do racismo, por exemplo, que não tem a ver conosco. E alguns lances da partida, como interrogações de faltas não marcadas e sobre cartões. A gente vai se explicar.

Em relação à arbitragem, Mairovitch admitiu que alguns pontos precisam ser debatidos, mas destacou que, ao seu ver, a atuação de Alexandre Vargas Tavares de Jesus não teve interferência no resultado.

- A Comissão de Arbitragem da Federação de Futebol do Rio está avaliando. O Vargas é um árbitro novo, um árbitro CBF, e que foi muito bem, mas alguns lances temos que reavaliar. O Flamengo também falou do pênalti não marcado, mas ali realmente não bateu na mão. Revimos várias vezes. Vamos explicar para os representantes do Flamengo, e o Flamengo sabe que a arbitragem não interferiu em nada. Houve alguns pontos discutíveis, mas o árbitro não interferiu no resultado final - encerrou o dirigente.



Post a Comment

Postagem Anterior Próxima Postagem

mgid

mgid