Fla 'desenterra' possibilidade de SAF e ideia de Landim surpreende a Nação


O Flamengo colhe atualmente frutos plantados há cerca de nove anos. Desde a gestão de Eduardo Bandeira de Mello que o clube carioca vem mudando seu comportamento financeiro em relação ao restante da praça esportiva no Brasil. Adotando um corte de gastos nos primeiros anos, os rubro-negros chegaram a ser muito zoados enquanto perdiam títulos. Agora, com o reflexo dessa reestruturação, o poder do Malvadão no país assustam os rivais.

Apesar da superioridade financeira do Flamengo, alguns mecanismos ainda deixam os adversários fortes no mercado. Em termo de contratações, o Atlético Mineiro foi um dos que mais movimentou a janela sul-americana, trazendo nomes conhecidos como Hulk, Vargas, Godín e Nacho Fernández. O Galo recebe injeções financeiras num modelo próximo a mecenato, mas há ainda outras formas de trazer nomes de peso. Um muito utilizado é a adesão pela Sociedade Anônima de Futebol (SAF).

Segundo o jornal Extra, o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim estuda formas de adotar uma SAF no Clube. A princípio, a ideia era vender no máximo 40% das ações da instituição, mantendo a força política dos dirigentes, mas ao mesmo tempo recebendo injeções financeiras do exterior. A estratégia seria diferente das utilizadas por Botafogo, Cruzeiro e Vasco, mas mesmo assim não agradou muitos torcedores.

Apesar de ter alguns adeptos que apoiaram a ideia, outros já não ficaram muito animados. Enquanto alguns internautas apontaram que o Flamengo não precisa "se vender para um dono", outros defenderam que esta seria a melhor decisão da diretoria de Rodolfo Landim. O mandatário ainda é bastante cobrado nas redes por causa do projeto do novo estádio do Rubro-Negro, que acabou perdendo foco recentemente.


Postagem Anterior Próxima Postagem

Join