Segredos revelados: Por que o Flamengo está mantendo silêncio sobre a chegada de Allan, do Atlético-MG

Rodrigo Rodrigues


Flamengo e Atlético-MG enfrentam impasse na contratação de volante Allan


Na última sexta-feira, Flamengo e Atlético-MG chegaram a um acordo para a contratação do volante Allan. Os valores e as metas foram definidos, mas ainda existem divergências que impedem a assinatura do contrato, especialmente relacionadas ao pagamento do mecanismo de solidariedade.


A negociação entre os clubes estabelece um montante de 8 milhões de euros (cerca de R$ 42 milhões) pelos 100% dos direitos econômicos do jogador. Deste valor, o Atlético-MG possui 75%, o que equivale a 6 milhões de euros (aproximadamente R$ 31 milhões).


O pagamento total da transferência será realizado em três parcelas. A maior fatia será quitada no momento da compra, correspondendo a um valor entre 40% e 45% do total. O restante será dividido em duas parcelas a serem pagas em 2024.


A bonificação por títulos é um ponto ainda em discussão. Essa bonificação, que poderá elevar o valor total da transferência para cerca de 9 milhões de euros, está vinculada ao desempenho de Allan em competições como o Campeonato Brasileiro, a Copa do Brasil e a Copa Libertadores. Conforme o contrato proposto, Allan teria que conquistar pelo menos dois desses títulos durante seu contrato de quatro anos e meio com o clube.


O impasse atual reside no pagamento do mecanismo de solidariedade da FIFA. A divergência está relacionada a quem deve assumir a parcela referente a esse mecanismo entre o clube vendedor (Atlético-MG) e o clube comprador (Flamengo). Existem diferentes aplicações para clubes estrangeiros e clubes brasileiros.


Dentro do mercado nacional, o mecanismo de solidariedade se aplica apenas aos clubes pelos quais Allan atuou até os 19 anos, como Internacional, que receberá a maior fatia, Tanabi-SP e São Paulo. O Fluminense, clube no qual o jogador chegou aos 22 anos, não receberá essa compensação.


Por outro lado, os clubes estrangeiros nos quais Allan jogou, como Liverpool (Inglaterra), SJK (Finlândia), Sint-Truiden (Bélgica), Hertha Berlim (Alemanha), Apollon Limassol (Chipre) e Eintracht Frankfurt (Alemanha), têm direito a receber de acordo com as leis do mecanismo de solidariedade da FIFA.


As negociações têm se arrastado por semanas, e as partes estão finalizando os detalhes antes de concluir o acordo. Embora a compra esteja encaminhada há três dias, a assinatura do contrato ainda não ocorreu, e o Flamengo aguarda a posição do Atlético-MG. A expectativa interna no clube rubro-negro é que a conclusão do negócio aconteça nos próximos dias. A vontade do jogador em defender o Flamengo tem sido um fator fundamental nas negociações.


Diferentemente do publicado às 19h10, os clubes estrangeiros que participaram da formação de Allan também têm direito a receber via mecanismo de solidariedade. A atualização... Continue

#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais
Accept !