Enigma revelado: Ofensas a Bandeira partem de computador localizado na rua do trabalho de Dunshee

Cassia Marinho

 Escândalo no Flamengo: Indícios apontam que perfil ofensivo é de vice-presidente Rodrigo Dunshee

Uma grave polêmica envolve o vice-presidente do Flamengo, Rodrigo Dunshee, após indícios apontarem que ele seria o verdadeiro dono do perfil ofensivo de Roberto Dodien nas redes sociais. Nesta sexta-feira, o Twitter revelou que posts injuriosos direcionados ao ex-presidente Eduardo Bandeira de Mello vieram de um computador localizado na Rua da Assembleia, no Centro do Rio, exatamente onde fica o escritório do Tostes Associados Advogados, onde Dunshee trabalha.

De acordo com o Twitter, quatro dos cinco IPs (protocolos de internet) identificados pertencem à Rua da Assembleia, onde está sediado o escritório do vice-presidente do Flamengo. Com base nessa informação, a defesa de Eduardo Bandeira de Mello entrou com uma nova petição na Justiça para que o Twitter revele o e-mail e o telefone de cadastro da conta de Roberto Dodien.

O processo corre na Justiça criminal, e o responsável pela conta de Dodien poderá enfrentar até dez anos de prisão caso seja considerado culpado por crimes de calúnia, injúria e difamação contra Bandeira e outros alvos, como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ministro do Supremo Tribunal Federal Alexandre de Moraes.

Além das implicações legais, o caso também tem impacto na política interna do Flamengo. A suspeita de que o vice-presidente seja o responsável pelo perfil ofensivo fez com que Rodrigo Dunshee perdesse o apoio do presidente Rodolfo Landim para a sua sucessão no clube. Landim decidiu apoiar Luiz Eduardo Baptista, o Bap, também alvo das ofensas de Dodien. Em entrevista ao jornalista Mauro Cezar Pereira, Landim negou ter escolhido um candidato, mas o cenário é instável no clube.

continue lendo

#buttons=(Aceitar!) #days=(20)

Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Saiba mais
Accept !