Dirigente do Flamengo é condenado a pagar R$ 50 mil para Abel Braga, técnico do Fluminense


O técnico do Fluminense, Abel Braga obteve uma vitória judicial contra o presidente do Conselho de Administração do Flamengo do Flamengo, Luiz Eduardo Baptista, conhecido como Bap. O dirigente terá que pagar R$ 50 mil ao comandante por danos morais. A sentença foi proferida nesta sexta-feira, pela 4ª Vara Cível, do Fórum Regional de Pinheiros, em São Paulo e cabe recurso. As informações são do portal "globoesporte.com".

Em 2020, Bap chamou Abel Braga de "bêbado" e "drogado" ao comentar a passagem do técnico pelo Flamengo na temporada de 2019. As declarações foram feitas numa entrevista ao blog Ser Flamengo, em junho de 2020.
"Em que pese o réu alegue que não tinha a intenção de ofender o autor e até já se retratou publicamente a respeito, está evidente que, adequadamente contextualizada, a declaração feita, mesmo que de modo informal, excedeu a mera crítica às escolhas técnicas do autor e usurpou a liberdade de expressão, porque, ao se questionar a sobriedade ou o uso de drogas pelo autor durante o exercício de sua profissão, durante uma entrevista, causou-lhe ofensas à honra e à sua reputação como treinador, mormente por ser figura pública e renomada no meio futebolístico. Não bastasse isso, as declarações foram feitas em canal acessível ao público, propagando-se rapidamente e causando significativa repercussão negativa, a evidenciar o cunho ofensivo das falas do réu", diz a sentença da juíza Marina Balester Mello de Godoy.
"Houve um momento em que a gente achava, e que a gente discutia internamente entre a gente, que ele devia tá de sacanagem. A gente olhava ele dando entrevista e a gente falava: “cara, tem alguma coisa que a gente não tá entendendo. Ou ele bebeu, ou ele tá drogado. Não é possível que ele teja falando o que ele tá falando", afirmou o dirigente na entrevista.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem